Fotos de endometriose

Endometriose pélvica, bloqueio de fundo de saco posterior.

Endometriose de apêndice em paciente com endometriose pélvica severa.

  • Imagem de laparoscopia em paciente com endometriose pélvica moderada. Mostrando trompa esquerda obstruída, dilatada (hidrossalpinge) e com aderências provocadas pela endometriose. A obstrução das trompas uterinas é uma das causas importantes de infertilidade feminina em decorrência desta doença. Nestes casos a videolaparoscopia pode ser utilizada também para a realização da desobstrução tubária ou para retirada da mesma quando a melhor opção para o caso for a fertilização in vitro.


  • Imagem de laparoscopia em paciente com endometriose pélvica severa. Mostra a trompa esquerda com focos de endometriose ativa em cima à esquerda (áreas avermelhadas parecendo vesículas). Abaixo da trompa de forma arredondada e de cor branca está o ovário esquerdo com focos de endometriose e bastante aderido à fosso ovárica, à trompa e ao útero. Visualiza-se também aderências (trabéculas acinzentadas no centro da imagem) entre o útero e a região posterior a este chamada de fundo de saco posterior entre o útero e o reto.




8 comentários:

Anônimo disse...

Sou portadora de emdometriose gostaria de saber se é preciso tirar o utero meu nome é vanessa tenho 34 anos descobri essa semana /

Keisme disse...

gostaria de saber se é preciso tirar o utero ?sou portadora de emdometriose?tenho 34 anos moro em sp

Keisme disse...

sofro muito c essa doença ,tenho duvidas quero saber se pessoas c essa doença podem trabalhar,normalmente .e se tem algum risco da pessoa ter q tirar o Utero?

Thiago de Sá disse...

foi constatado que eu tinha ou tenho endrometriose, a 30 dias fiu submetida a uma cirurgia para tirar a trompa e ovario esquerdo, devido a rompimento da trompa por uma gravidez tubaria, isto tem alguma relçao com a endometriose e corro risco dela voltar?

Prof. Dr. Frederico Corrêa disse...

A retirada do útero em pacientes com endometriose só esta indicada em casos extremamente graves e neste caso deve ser acompanhada da retirada dos ovários. A retirada do útero com a permanência dos ovários não resolve o problema. Ressalto que este tipo de cirurgia é uma excessão para as pacientes com endometriose.
Atenciosamente.

Prof. Dr. Frederico Corrêa disse...

O envolvimento das tubas uterinas é comum na endmometriose (EDT) e pode estar relacionado a um maior risco de gravidez tubária. A EDT é uma doença crônica de caráter evolutivo.
Atenciosamente.

Divulgações on line disse...

Olá Dr!

Tenho 27 anos e descobri ao certo depois de 11 anos de dores o que realmente tenho, a 4 meses descobri que sou portadora da endometriose, atráves de uma ressonância mágnetica, que evidendiou sinais de endometriose profunda quefoi realizada em abril 2011, logo fiz uma ultra de mapeamento da endo, diagnosticou apenas alguns cistos e um espessamento do ligamento utero-sacro, pois fiz uma cirurgia em fev/2011 gestação ectópica e começou as dores, porém em 2003 fiz uma ooforectomia de ovario esq devido a cisto hemorrágico, porém graças a deus tenho duas filhas lindas ambas partos cesáreas e ou seja: 3 gestações sendo uma ectópica e uma cirurgia de cisto onde ocasionou a perda do ovario esq. e na ectópica trompa direita e ooforoplastia ovario dir devido a cisto.

Tendo este quadro clínico, o sr. acha viavel a histerectomia total?

Agradeço desde já,

Priscilla

Divulgações on line disse...

Olá Dr. tenho algumas dúvidas!

Tenho endo descoberta atráves de uma ressonância magnética onde evidenciou sinais de endometriose profunda e atráves de uma ultra com preparo intestinal onde constatou um espessamento no ligamento útero-sacro.

Tenho 2 filhas de parto cesaréa, e tive uma gestação ectópica em fev/2011, uma ooforectomia ovario esq em 2003 devido a cisto, e nesta cirurgia de fev uam ooforoplastia de ovario dir (cistos), o sr. acha viável uma histerectomia total tendo todo esse diagnóstico.

os: neste período estou no uso de gestinol 28 cotínuo, porém estou sangrando a 26 dias, mesmo usando medicamento para parar.

Agradeço desde já,

Priscilla